terça-feira, julho 01, 2008

Olha, onde é que estás?


Este ano na escola onde estava tinham o péssimo hábito de cada vez que ligavam para alguém perguntarem sempre "olha, onde é que estás?". Não só acontecia constantemente comigo, como vi fazerem a outros colegas. Eu detestava que me perguntassem isto porque de facto eu não tinha de lhes dizer por onde andava. Cumpria o meu horário, nunca faltei com uma responsabilidade e por isso irritava-me que estranhos me fizessem essa pergunta, apesar de saber que não era feita com maldade, mas não gostava. Dou contas da minha vida e quem eu quero e a quem faz sentido, daí que ter uma pessoa com a qual não tenho confiança com frequência a perguntar-me por onde ando me faça alguma confusão. Naturalmente a minha vontade era de responder "não tens nada a ver com isso" (e não tinha de facto), mas engolia sempre em seco e respondia com outra pergunta "mas o que se passa? Precisam da minha ajuda?" e assim contornava esta questão que me chateava tanto. Qualquer pessoa do meu círculo de confiança pode-me fazer essa pergunta, mas neste contexto ultrapassa-me parece-me despropositada. Quando hoje vejo uma chamada da escola no telefone e me dizem "olha, onde é que estás?" pensei para comigo, "já tenho post para hoje".

1 comentário:

DOBRA disse...

Deixe-me fazer-lhe uma proposta: quando lhe perguntarem "onde estás"? diga: "estou ao telefone". Funciona sempre, não voltam a perguntar! ahahahahahaha