terça-feira, junho 24, 2008

Último dia de aulas


Hoje foi um dia particularmente cansativo para mim. Foi o último dia de aulas. Pela primeira vez estive com crianças durante o dia e adultos à noite. São universos completamente diferentes, mas igualmente desafiantes. Adorei este ano lectivo. Os adultos sabem que para o ano não estaremos juntos outra vez, criaram-se laços, partilharam-se experiências e medos. Na "hora do adeus" todos sabemos que aquelas pessoas que já faziam parte da rotina desaparecerão. As lágrimas corriam pelos rostos de todos e os abraços manifestavam o carinho e respeito que se criaram entre as pessoas. Saí destas salas com a sensação que alguns nunca mais me esquecerão como eu não esquecerei aquelas pessoas que me ensinaram tanta coisa. Adultos com idade dos meus pais e avós que voltaram à escola e que me mostraram que nunca é tarde para realizar um sonho, concretizar um desejo. Sei também que a vida dá oportunidades a quem merece. Muitos iam cansados, doentes, deixavam os maridos/esposas e filhos em casa com muito custo, mas não deixaram de acreditar e de me motivar a mim a dar tudo o tenho porque eles mereciam e precisavam. Sinto que aprendi muito este ano, estou muito mais rica. Foi a profissão que escolhi, amo o que faço e adoraria fazê-lo enquanto sentir que esta é também a minha missão e é aqui que me realizo profissionalmente, mas de facto custa muito esta entrada e saída de pessoas na minha vida. Apego-me às pessoas e nem quero que de outra maneira seja porque a vida é para ser vivida com intensidade. Não sei ensinar de outra maneira que não a de tentar cativar as pessoas para mim e sentir-me cativada por elas. Tive 130 alunos este ano, por todos tenho uma enorme estima e todos deixar-me-ão uma enorme saudade. Hoje trago comigo alguns momentos e algumas palavras difíceis de esquecer. Uma aluna disse-me que fui a professora mais feliz que ela já alguma vez teve, que em todas as aulas tinha um enorme sorriso para lhes oferecer e que isso à partida já os motivava para continuarem comigo. Recordo o abraço apertado de uma avó e os olhos inchados de uma plateia. Trouxe comigo uma rosa que me é dada acompanhada da frase "para que a professora nunca mais se esqueça de mim".

1 comentário:

Professorinha disse...

É uma pena que para o ano não continues com eles... é triste não se poder escolher os professores que queremos ter, não é??

Beijos